quinta-feira, 3 de julho de 2008

dia dos Bombeiros

Texto

Dia do Bombeiro
Foi um Imperador Babilônico quem deu o pontapé inicial na criação do que hoje chamamos de “Corpo de Bombeiros”. O Imperador Hamurabi, no século XVII a.C., fez um código, chamado Código de Hamurabi, que elegia diversas normas de segurança e métodos para o controle de catástrofes, incluindo os incêndios.Do Código de Hamurabi, existem artigos que até hoje, depois de convertidos em Leis, estão em vigor.O Bombeiro como militar surgiu em Roma, por volta do ano 600 a.C. Foram os alemães, que no século XIX, em 1851, criaram o primeiro Corpo de Bombeiros profissional. No Brasil, foi em 1856, no Rio de Janeiro a criação do primeiro Corpo de Bombeiros.Ninguém pode negar a importância do Corpo de Bombeiros, para qualquer cidade. Nos lugares onde ele não existe, a apreensão da população é grande. O serviço do Bombeiro, não se resume mais a apagar incêndios. A evolução da corporação nas áreas de controle de tragédias, epidemias, catástrofes, incêndios e assistência médica de emergência, além da fiscalização de prédios e edifícios, locais de festas, controle de inundações e resgate de vítimas de acidentes em lugares de difícil acesso é algo notório.O bombeiro é o herói de todo menino ou menina, as crianças ficam maravilhadas quando da passagem de um carro de bombeiros, mesmo sabendo que ele está indo atender a alguma coisa não muito boa, sim, porque quando o bombeiro é chamado, nunca é pra uma festa, mas para ajudar alguém em dificuldades.Milhares já morreram na tentativa de salvar a vida de outras pessoas ou tentando minimizar os prejuízos alheios. Ninguém é bombeiro por acaso, é necessário ter vocação para fazer o bem e ter consciência social e interesse pelos problemas da sociedade, senão não serve pra ser bombeiro.Neste dia 2 de julho, dia consagrado ao herói de todos os dias e de todos nós, parabenizamos a toda a corporação e a cada bombeiro em particular, pelo seu desprendimento e pela sua bravura.

www.blogdoacreucho.blogspot.com
Acreucho
Publicado no Recanto das Letras em 02/07/2008Código do texto: T1061639

Nenhum comentário: